A Huawei superou a Apple para se tornar a segunda maior vendedora mundial de Smartphone, atrás somente da Samsung no segundo trimestre. A primeira vez em sete anos que qualquer concorrente conseguiu dividir os dois primeiros.

Analistas de mercado múltiplos disseram que o crescimento da Huawei veio com o abrandamento da China, o maior mercado mundial de smartphones, com uma quota de mercado crescente na Europa. A Huawei fracassou em sua recente tentativa de lançamento nos EUA depois que a ação do governo contra empresas foi considerada uma ameaça à segurança.

Apesar da Apple ser historicamente fraca no segundo trimestre, analistas descreveram o crescimento da Huawei como significativa.

“A importância da Huawei ultrapassar a Apple neste trimestre não pode ser exagerada”, disse Ben Stanton, analista da Canalys. “É a primeira vez em sete anos que a Samsung e a Apple não ocupam as duas primeiras posições”.

Aproximadamente 351 milhões de Smartfones foram vendidos globalmente no segundo trimestre, com queda de 2% em relação ao ano anterior devido à saturação do mercado, aumento de preços, maiores taxas de substituição e falta de recursos e inovação de design, segundo dados agregados pela empresa.

“Os consumidores continuam dispostos a pagar mais por ofertas premium em vários mercados e agora esperam que seu dispositivo superem as gerações anteriores”, disse Anthony Scarsella, da IDC.

A Samsung foi mais atingida pela desaceleração, com queda de 10% no ano, vendendo 71,9 milhões de smartphones para  20% do mercado. A Huawei subiu para o segundo lugar vendendo 54,2 milhões de aparelhos no trimestre, alta de 41%, para uma participação de 15% no mercado. A Apple vendeu 41,3 milhões de iPhones, um aumento de 1%, para uma participação de mercado de 12%.

“O crescimento contínuo da Huawei é impressionante, para dizer o mínimo, como é a sua capacidade de entrar em mercados onde, até recentemente, a marca era desconhecida”, disse Ryan Reith, vice-presidente do IDC Worldwide Mobile Device Tracker.

Analistas disseram que a exclusão da Huawei dos Estados Unidos a obrigou a trabalhar mais na Ásia e na Europa para atingir suas metas de crescimento, com seus modelos de médio porte se mostrando particularmente populares. Dados da Canalys mostraram que a Huawei aumentou sua participação de mercado na China em 6%, para um recorde de 27% no trimestre, onde 100 milhões de smartfones foram vendidos em todo o país.

Além da China, o crescente reconhecimento da marca pela Huawei permitiu que ela competisse no topo, mas o mercado chinês continua sendo a chave para a empresa, que vem sendo criticada pelos Estados Unidos , Austrália e outros países por preocupações de facilitar a espionagem do governo chinês.

A Huawei negou e disse que é uma empresa privada que não está sob controle do governo chinês e não está sujeita às leis de segurança chinesas no exterior.

A China e os EUA também estão envolvidos em uma disputa comercial com as duas nações impondo tarifas sobre bilhões de dólares em bens e lutando por tecnologia e patentes, o que, segundo analistas, cria incertezas significativas para todas as grandes marcas de smartphones.

A Huawei informou que, no geral, teve uma receita 15% maior nos primeiros seis meses de 2018, estável nos níveis observados um ano atrás. A receita subiu para 325,7 bilhões de yuans (£ 36,52 bilhões), enquanto a margem operacional subiu para 14%, de 11% um ano atrás.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here