Defensores da criança e outros grupos de consumidores estão pedindo à Federal Trade Commission que investigue se o Facebook violou a lei federal ao alegar que as crianças gastam o dinheiro de seus pais em jogos online.

A queixa, que foi enviada à FTC na quinta-feira, decorre de uma investigação realizada pelo Reveal , um site administrado pelo Center for Investigative Reporting. A organização de notícias sem fins lucrativos, citando 135 páginas de documentos judiciais não lacrados de uma ação coletiva de 2012, informou que a rede social facilitou a ” fraude amigável ” encorajando os desenvolvedores de jogos a permitir que as crianças gastassem o dinheiro de seus pais sem consentimento. O Facebook resolveu esse processo em 2016.

O Facebook informou que atualizou suas políticas em 2016 para tratar de compras feitas por menores de idade.

“Queremos que as pessoas tenham experiências de jogo seguras e agradáveis ​​no Facebook, por isso, fornecer recursos para buscar reembolsos por compras não autorizadas feitas em jogos é uma parte importante da plataforma”, disse um porta-voz do Facebook em um comunicado. “Temos mecanismos para evitar fraudes no momento da compra e oferecemos às pessoas a opção de disputar compras e buscar reembolsos. Como parte de nossa longa história de trabalho com pais e especialistas para oferecer ferramentas para famílias que navegam no Facebook e na Web, O Facebook também tem salvaguardas em relação às compras de menores. ”

Mais de uma dúzia de grupos de defesa, incluindo Common Sense Media e Campanha para uma Infância Livre Comercial, dizem que a ação não foi suficiente e que a FTC deveria investigar para garantir que o Facebook não aproveite as crianças e suas famílias no futuro.

“Os documentos internos do Facebook indicam um desrespeito insensível aos jovens e uma cultura que prioriza os lucros sobre as pessoas”, segundo um rascunho da queixa vista pela CNET.

A FTC confirmou que recebeu a queixa, mas disse que não tinha comentários adicionais.

Por supostamente enganar as crianças a gastar o dinheiro de seus pais, o Facebook pode ter violado a Lei FTC, uma lei federal que proíbe “atos ilícitos ou desonestos” de afetar o comércio, afirma a denúncia. Os grupos também argumentam que o Facebook pode ter entrado em conflito com o Ato de Proteção à Privacidade Online das Crianças, que protege crianças menores de 13 anos de idade.

“Os documentos demonstram que o Facebook sabia que certos jogos eram muito populares entre crianças pequenas, algumas com apenas 5 anos de idade”, afirmou a queixa. “Isso põe em dúvida as alegações do Facebook de que toda a sua plataforma é para um ‘público geral’, já que esses jogos parecem direcionados para os jovens”.

Os grupos também querem que a FTC examine os dados do Facebook coletados de crianças e se apagou essas informações.

A FTC já está investigando o Facebook sobre suas práticas de privacidade , e a rede social pode enfrentar uma multa recorde da agência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here